Deploy Everyday my journey on the Internets (mainly dev and ops stuff)

Startup Weekend Agro Cascavel 2016

Quebrando o padrão de textos em inglês (ainda farei um blog multi linguagem), hoje lhes apresento o resumo de uma das experiências mais enriquecedoras que tive nos últimos tempos: participar da Startup Weekend Agro Cascavel 2016. Sem sombra de dúvidas, valeu cada minuto do meu final de semana!

O que é?

Startup Weekend é um evento que reúne pessoas de todas as idades com o objetivo de criar uma startup em 54 horas. Equipes são formadas com desenvolvedores, comunicadores, pessoas do negócio e outras diversas habilidades, dispostas a passar as próximas três noites e dois dias repleta de altos e baixos, emoções à flor de pele, (planejamento & validação & pivotar & repeat) e execução, tudo observado e auxiliado por uma equipe de mentores.

Como a região da cidade - Cascavel/PR - é um centro do agronegócio, a temática não poderia ser mais precisa. Com o foco em mente, diversas equipes levantaram possíveis problemas e soluções para criar seus projetos, no intuito de conseguir ao menos um cliente.

Construir, medir e aprender

O alojamento da SW foi na Fundetec/Agrotec, na saída de Cascavel. Com a estrutura oferecida, havia espaço para os trabalhos, refeições, pouso e um trem que passava ao nosso lado toda hora.

Trem da Ferroeste

A agenda de uma SW resume-se da seguinte maneira:

  • Primeiro dia:  Após um breve networking, todos têm a oportunidade de apresentar suas ideias. Os participantes elegem as que mais lhe interessam e formam suas equipes. A partir de então, já se pode iniciar os trabalhos.
  • Segundo dia: Work hard! Dia todo focado para validação dos problemas e prototipagem das soluções, com o auxílio dos mentores. 
  • Terceiro dia: Além de algum tempo para trabalhar, o foco do terceiro dia é o pitch! A tarefa do pitching é convencer os jurados que o problema é real, a solução foi validada, o negócio pode se sustenar e, se possível, mostrar um cliente satisfeito.

Das experiências vividas, vale o destaque para a depravação do sono (8h em três dias), quantidade de cafeína ingerida = ∞ e os pivôs, que significa modificar ou abandonar uma ideia quando a mesma não se mostra válida. É desesperador chegar sábado à tarde e começar tudo do zero, pois a solução não resolve um problema real.

O contato com os mentores é muito gratificante e, sem dúvida, realista. Com grande experiência em diversas áreas, são capazes de pensar constantemente fora da caixa, mostrando caminhos alternativos por onde a startup pode seguir. Além disso, são especialistas em dar tapas na cara (no sentido figurativo, claro), ajudando as equipes a desenvolver suas ideias e traçar suas metas.

Até o caroço!

Fui um dos participanates a propror um problema primeiro dia, e por algum motivo, ele foi escolhido. A questão era sobre o desperdício de alimentos. A equipe foi formada por mim, Ana Lúcia, Fernando Cavalheiro, Julio Paiva e Thiago Ortiz, com a breve participação do Isaque Geruntho. Pessoas que eu nunca havia conhecido, reunidas pelo interesse em tentar resolver um problema, essa é a magia da Startup Weekend.

Após visitas na feirinha do pequeno produtor, produtores da região, validação de ideias, conversas com mentores, discussões, planejamento e prototipagem, criamos a Até o Caroço! Uma startup que promove o aproveitamento integral dos alimentos dos micro produtores, incentivando-os a beneficar seus produtos e conectando-os com possíveis clientes. No final das contas, treinamos um micro produtor a produzir um Relish de Milho Verde e Pimentão com espigas de milho que seriam jogadas fora, gerando educação e lucros percentualmente significativos.

Com a nossa proposta, garantimos o terceiro lugar do fina de semana! Todo o trabalho e esforço trouxeram sua recompensa. Creio que o delicioso Relish oferecido aos jurados também ajudou :)

Equipe Até o Caroço! Esquerda pra direita: Julio, eu, Isaque, Fernando, Ana e Thiago

Será que já posso dar dicas?

Mesmo com a participação de somente uma edição da SW, creio que já posso dar algumas dicas se participarem algum dia:

  • Validem as ideias! Não solucionem um problema que não existe, que não trás benefícios visíveis e que seja financeiramente inviável. Trabalhem com hipóteses e busquem informações para provarem estar corretos.
  • Organizem o trabalho! Talvez o maior problema da nossa equipe foi em organizar o trabalho. Por mais que seja difícil, tentem criar metas acionáveis (Kanban é seu amigo) e dividam as tarefas. Muita discussão e pouco trabalho makes Jack a poor boy.
  • Foquem no MVP (Minimum Viable Product)! Por mais que a ideia traga uma solução esmagadora e complexa, o que os jurados querem é algo funcional, utilizável e usuários. Enfatize o desenvolvimento em uma pequena parte que possa mostrar a eles do que a equipe é capaz.
  • Trabalhem no pitch! Estruturem com cuidado o que vão apresentar aos jurados, abordem questões como crescimento em escala, monetização e roadmap. Eleve seu espírito de vendedor e prove porquê vocês merecem sua atenção, tempo e investimento.

Come together!

PARTICIPEM! É a palavra com que eu fecho esse post. Startup Weekend lhes fornecer uma bagagem de conhecimento, experiência e know-how que nenhum outro evento em um final de semana é capaz. Conhecer pessoas incríveis, encarar desafios novos a todo momento, aprender com as falhas e sair da zona de conforto, a SW é um mini laboratório da vida real.

Participantes SW

Próxima fase

Excitante, não?! Pois então convido você a participar da primeira Startup Weekend Trinacional, em Foz do Iguaçu, entre dos dias 29/04 e 01/05. O tema será livre, traga suas ideias, seu espírito empreendedor e me encontre por lá!

SW Foz do Iguaçu

Fotos por: Startup Weekend Agro Cascavel 2016 e Thiago Ortiz

Share this on

Comment